Antes de começar a ler esse texto quero que você se pergunte: Quantas mulheres negras você conhece que estão na liderança? Quantas mulheres negras tem livros publicados? E principalmente: Quantas mulheres negras são ouvidas?
Na última quinta- feira (25) foi o dia Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha e eu como uma boa mulher negra e criadora de conteúdo não poderia ficar sem comentar e trazer mais um tema incrível para esse blog. 
Agora, você respondeu as minhas perguntas?
Depois desses questionamentos podemos parar e avaliar, não que elas não tenham algo para contar, longe disso, são outros fatores que fazem com que certas posições não sejam alcançadas por mulheres negras. A maioria das mulheres negras na literatura são vítimas ou tem as suas histórias contadas por outras pessoas. Pare e pense. A mulher negra passa por certos tipos de dificuldades e rejeição durante a sua vida que são bem exclusivas ao tom da pele. Contar a sua própria história é um deles, serem ouvidas e aceitas também entram no pacote das dificuldades. Qual é o lugar da mulher negra? 
Demorei muito para entender como algumas coisas funcionam, eu já fui a menina que queria ter franja, mas o cabelo era "ruim" e hoje eu sou a mulher que quer muito mais e corre atrás. Então amigas,  o lugar da mulher, seja ela branca, negra ou amarela é aonde ela quiser. 
 Vamos nos unir e fazer com que as mulheres negras/pardas/brancas sejam escutadas.
Isso deve ser uma missão de todas nós. 
Diga aí mulher: Qual é o seu lugar?