Oi gente! Como vão? Hoje trago uma dica de leitura bem bacana de um livro que já publiquei as primeiras impressões aqui no blog e falei sobre minha ansiedade em ler o livro. Esse livro li em uma manhã chuvosa e com um clima perfeito para leitura. 
Comecei a ler o livro por volta das 10h e terminei 14h, foi uma ótima leitura e apesar de ter sido meu primeiro livro digital (obra cedida pela editora) gostei bastante da experiência, sou muito apegada aos livros físicos e isso pra mim é novidade, uma novidade boa. As ilustrações do livro são da autora e são encantadoras.


Eu como uma boa leitora sempre quero anotar tudo que me chama atenção, isso foi o que mais senti falta, não poder marcar, escrever algo do lado, essas coisas. Mas a minha fiel agenda de rabiscos estava lá e me ajudou bastante. 



Autora: Jaqueline Cristina
Editora: Young
Ano: 2016
Páginas: 80

SINOPSE: Vinci... Um livro para ler, suspirar, interagir e se encantar. Em cada página uma história para rir, se emocionar, refletir. Seu caderno, sua agenda, seu livro sobre vida, amor, sobre você! Impossível resistir ao encanto de Vinci.



Mergulhe! A piscina é mais divertida se você se molhar!

Inicio essa resenha com uma das frases que mais me chamou atenção, tanto pela história contada, quanto pelas recordações que cada página do livro me trazia. Sim, o livro é repleto de lembranças da infância, aquelas lembranças que ficam tão escondidas que com o passar do tempo é como se não tivesse acontecido. Foi exatamente assim que me senti em algumas partes do livro, cada vez que lembrava de algo pensava: "Como eu esqueci isso?"
Com uma escrita simples e encantadora a autora consegue prender do inicio ao fim, interagindo com o leitor de uma maneira cativante, fiquei com a imensa vontade de escrever em cada espaço reservado para memórias.

"A coragem é um dos impulsos mais importante para o desenvolvimento de um ser humano."

Vinci é o tipo do livro que te fisga e te faz relembrar as coisas boas ou ruins da vida, eu absorvi muita coisa boa desse livro e como a vida é mais simples do que se parece. 
Se você não tem uma piscina cave um buraco e construa uma no quintal. 
A frase que inciei essa resenha não foi por acaso e sim por uma lembrança da minha infância, quando tinha 10 anos me afoguei e depois desse episódio foi difícil encarar uma piscina ou praia, até que meu namorado me ajudou e tem me ajudado muito quando viajamos. Hoje eu tento nadar. ;)
Foi um fato que me mercou e que nunca esqueci, mas que ao ler Vinci pude voltar nessas memórias e ver que podemos e temos que encarar nossos medos e angustias.  
Bom é isso, eu espero que gostem. Adorei ler e escrever para vocês sobre Vinci.

Tem alguma sugestão, ideia ou comentário que não quer compartilhar com todo mundo? Mande um e-mail: contato.carpediemmica@outlook.com