Oi gente, como vão? Trago hoje a resenha de um dos livros mais emocionantes e lindos que já tive o prazer de ler. Mas vou deixar claro, que é lindo, mas não é fácil de ler. Não é fácil perceber como as pessoas são cruéis e como a gentileza nos falta muito. Li ferozmente esse livro e tirei coisas muito boas mas também tive minha cota de coisas ruins. 


O livro conta a história de um menino chamado August, que nasceu com uma síndrome genética que deixou sequelas, má formação facial. Que não só mudou a sua vida, mas a vida de toda a família e passou a modificar todas as pessoas que estavam a sua volta. A história começa com o fato de a mãe de August decidir que é a hora dele ir para uma escola regular, pela primeira vez. A intenção dela é que ele tenha uma boa formação escolar, que ela não poderia dar em casa. Mesmo temendo como será a aceitação dos colegas de classe e da escola. Ela prefere que ele tenha essa experiência e possa amadurecer, até porque, um dia ele precisará enfrentar o mundo.


O universo não foi legal com Auggie Pullman.

É engraçado como às vezes nos preocupamos muito com uma coisa e ela acaba não sendo nem um pouco importante.

Não basta ser amigável. Você tem que ser amigo.

Quando comecei a ler o livro achei que só era na visão do Auggie, mas não é. Tem a  visão da irmã, dos colegas, o que eu achei bacana Por mais que a história fosse focada nele a participação dessas pessoas é essencial e a minha personagem favorita é a Via. A maneira como ela retrata a convivência e as coisas que ela faz ou deixa de fazer é incrível. 
Eu ainda NÃO vi o filme, porque o livro tem uma essência única. E estou com medo de me decepcionar. 
Gentileza gera gentileza. <3 


Tem alguma sugestão, ideia ou comentário que não quer compartilhar com todo mundo? Mande um e-mail: contato.carpediemmica@outlook.com